Atleta destaque da semana: Edjonson Rodrigues

Conhecido com um verdadeiro guerreiro dentro dos tatames, o faixa preta da ZR Team Association Edjonson Rodrigues é natural de Natal, no Rio Grande do Norte, e tem em seu currículo grandes títulos locais, regionais, nacionais e internacionais. Esse potiguar tem o jiu-jitsu como sua maior paixão e divide seu tempo entre a preparação física, as competições, os treinos para seus alunos e o amor por sua esposa Ursula e sua filha Maria Leonor.

Homem de poucas palavras e “papo reto”, Edjonson entrou para a ZR Team Association em novembro de 2017, deixando sua antiga equipe em busca da concretização de sonhos maiores e de melhorias em sua academia e na trajetória como professor e como atleta. “Fui aluno do professor Jair Lourenço, da Kimura, desde a faixa branca e ele é uma pessoa que muito respeito e admiro. Mas, desde sua mudança para os Estados Unidos, encontrei na ZR Team uma porta onde eu encontraria dias melhores, ao lado do mestre Zé Radiola. Esse é o cara”, afirmou.

Nas faixas roxa e marrom, consagrou-se campeão mundial e, na marrom, conquistou o título brasileiro. Ainda tem títulos como campeão internacional master, campeão do Rio e do Salvador Open, do BJJPRO e, recentemente, ocupou o lugar mais alto do pódio do Campeonato Sul Brasileiro de Jiu-Jitsu na categoria meio pesado – adulto.

O professor Edjonson é o responsável pela ZR Team Candelária, em Natal, onde ministra aulas para aproximadamente cem alunos. “O jiu-jitsu surgiu em minha vida quando eu ainda era adolescente e sempre gostei de praticar esportes. Nadava, surfava, mas o jiu-jitsu me despertou uma verdadeira paixão e já são 21 anos me dedicando a este esporte que me completa e me fez um ser humano melhor”, explicou o professor, que já tem dez anos de faixa preta.

Metas para 2019: desistir não é uma opção

Entre seus próximos objetivos, Edjonson destaca o International Pro, evento da UEA que acontecerá em Fortaleza ainda em fevereiro, o BJJPRO em Curitiba, que acontece em março, e, posteriormente, o Campeonato Brasileiro de Jiu-Jitsu. Internacionalmente, o faixa preta ainda pretende competir o Internacional Master e o Mundial Master, até o fim do primeiro semestre.

Apesar de tantas conquistas, o competidor arca com todas as despesas de suas viagens e tem apenas o patrocínio da Brazil Combat como fornecedora de kimonos. “É complicado ser atleta, competir tanto e não ter nenhum tipo de apoio. Mas meus sonhos e objetivos são mais fortes que isso e eu não vou desistir. Quero muito poder continuar representando a ZR Team e trazendo títulos expressivos pra nossa equipe”, evidenciou o potiguar.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *