Desbravadores do mundo: Krzysztof Lukaszewicz

Quando o polonês Krzysztof Lukaszewicz começou a treinar jiu-jitsu em sua cidade natal, Varsóvia – Polônia, a arte suave ainda era muito pouco conhecida e explorada na Europa. O ano era 2003, a pessoa mais graduada na cidade era um faixa roxa e o pouco que se falava na arte suava era por conta dos eventos de MMA e vale-tudo. Desde menino praticou artes marciais mas só aos 27 anos iniciou os treinos de jiu-jitsu. Hoje, o faixa preta da ZR Team Association tem um time forte na Polônia, na Rússia e na Bielorrússia, composto por centenas de atletas.

Hoje o jiu-jitsu é praticamente a minha vida toda. Dou aulas particulares de manhã e treino, à tarde é a vez dos treinos das crianças e, depois, os adultos. Tenho 42 anos mas ainda sou competidor e sempre que posso e estou bem fisicamente participo de campeonatos, que considero uma parte importante da vida de um atleta”, afirmou Krzysztof Lukaszewicz, ressaltando que é na competição que você testa seu jiu-jitsu e aprende nas vitórias e nas derrotas.

Em 2018, Krzystof consagrou-se campeão europeu sem kimono pela IBJJF, terceiro na categoria e segundo no Absoluto no Europeu, em Lisboa e, em janeiro deste ano, ficou em terceiro lugar na categoria e Absoluto do Europeu. Campeonatos locais e regionais de jiu-jitsu e grappling também estão no currículo do faixa preta da ZR Team Association.

Tinha que ser a ZR Team

O polonês abriu sua academia em 2010 e ficou quase sete anos sem filiação à nenhuma equipe. Ao saber que o mestre Zé Radiola começou seu próprio time, automaticamente entrou em contato com o professor Max Carvalho, representante da ZR Team na Europa, e as portas da ZR se abriram para Krzystof, que conheceu pessoalmente Zé Radiola em uma competição na Hungria, em 2016, e desde então, o relacionamento se estreitou bastante.

“O Zé é uma pessoa muito carinhosa e eu pude comprovar de verdade sua paixão pelo jiu-jitsu e sua obstinação pelo desenvolvimento do esporte pelo mundo. Ele tem um grande foco em competições e títulos mundiais mas é completamente sem interesse em dinheiro ou bens materiais e estou certo que ele faz tudo pelo jiu-jitsu e por seus atletas”, destacou Lukaszewicz.

Equipe forte em três países

A partir da chegada de Krzystof ao time da ZR, juntaram-se à equipe mais três academias na Polônia e na Rússia, todas comandadas por professores amigos da Dragons Den. Só em sua academia em Varsóvia, o faixa preta é responsável por cerca de 60 atletas adultos e 50 crianças e são esses pequenos que compõem um time muito forte que arrasta títulos específicos em competições locais e regionais.

Segundo Krzystof, se manter sem lesões e com a saúde regular é uma de suas principais dificuldades. “Nunca pensei em desistir. As artes marciais são parte da minha vida ha 30 anos e há 15 o jiu-jitsu se tornou parte da minha vida e eu, praticamente todos os dias, aprendo com adultos e crianças que estão ao meu lado. Sou muito grato pela oportunidade de integrar o time da ZR Team e tenho certeza que, em poucos anos, o mundo será nosso”, finalizou.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *